Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes

Participação brasileira na Gulfood abre novas possibilidades de negócios no mercado árabe

Em cinco dias de feiras foram realizados negócios na ordem de US$ 52,5 milhões

Com a realização de novos negócios e o fortalecimento da imagem da carne bovina brasieira no mercado árabe, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) fechou sua participação na Gulfood com saldo positivo. A entidade levou para a feira um estade do projeto Brazilian Beef, realizado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e contou com a presença de 19 empresas associadas – Astra, Barra Mansa, Beauvallet, Comesul, Cooperfrigu, Frialto, Frigon, Frigosul, Frisa, Iguatemi, JBS, Marfrig, Mercúrio, Minerva, Naturafrig, Plena, Prima Foods, Supremo e Zanchetta.

Durante os cinco dias de evento, foram fechados negócios na ordem de US$ 52,5 milhões e gerou uma expectativa de negócios de US$ 400,32 milhões a serem fechados nos próximos meses. O espaço de pouco mais de 400 metros quadrados recebeu quase 4 mil visitantes que puderam entender um pouco mais sobre o modelo de produção do país além de degustar todo o sabor do tradicional churrasco brasileiro. “Foram dias muito produtivos de contato direto com os nossos clientes para ampliar a imagem da carne bovina brasileira como um produto de qualidade e segurança”, avalio o presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli.

Mercado Halal

Durante a Gulfood a Abiec participou de uma série de ações que visam maior ganho brasileiro dentro do mercado árabe. Um deles foi a assinatura de um memorando de entendimento para a ampliação das exportações Halal. O documento foi assinado em conjunto com a World Logistics Passport (WLP), Fambras, representantes do governo brasileiro e outras entidades do setor. Além disso, a associação participou do evento de apresentação do projeto Halal do Brasil, desenvolvido em parceria entre a Câmara de Comércio Árabe Brasil e ApexBrasil e que conta com apoio de Abiec e ABPA. De acordo com Camardelli o objetivo do projeto é ampliar e estimular a produção e exportação de produtos Halal. “São ações importantes que visam a ampliação da participação da carne brasileira em um segmento de mercado muito atrativo e que podemos ser muito competitivos”, afirma.

Sobre a ABIEC:

Criada em 1979, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC) reúne 32 empresas do setor no país, responsáveis por 92% da carne negociada para mercados internacionais. Sua criação foi uma resposta à necessidade de uma atuação mais ativa no segmento de exportação de carne bovina no Brasil, por meio da defesa dos interesses do setor, ampliação dos esforços para redução de barreiras comerciais e promoção dos produtos nacionais. Atualmente, o Brasil produz em torno de 10 milhões de toneladas de carne bovina, aproximadamente 20,8% são negociados para dezenas de países em todo o mundo, seguindo os mais rigorosos padrões de qualidade. Na última década, o País registrou crescimento de 135%no valor de suas exportações.

Sobre o Brazilian Beef:

Iniciado em 2001, o projeto setorial Brazilian Beef, uma parceria entre Apex-Brasil e ABIEC, tem o objetivo de fortalecer a imagem da carne bovina brasileira, melhorando a percepção de sua qualidade nos países importadores e ampliando, assim, a participação brasileira no mercado mundial de carnes. Em 18 anos, já foram firmados nove projetos, com investimentos de mais de R$ 60 milhões e crescimento das exportações em mais de 500%.

Sobre a Apex-Brasil:

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar os objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil.